segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Resenha de KECSKEMÈTI, Paul. “On the Interpretation of Modalities”. Philosophy and Phenomenological Research: vol. 7, n. 1, pp. 161-163, 1946. [Editora: Willey-Blackwell / Editor: Ernst Sosa]

Neste texto, Paul Kecskemèti se pergunta se os juízos modais – juízos formulados com os operadores de necessidade e/ou possibilidade – são significativos. Essa é uma pergunta muito relevante para a metafísica da modalidade, dado que esta área investiga filosoficamente a natureza da necessidade, da possibilidade, da impossibilidade e da contingência. Um dos pontos principais de uma teoria da modalidade é justamente nos indicar o significado dos nossos termos modais, já que só sabendo o que queremos dizer, podemos investigar a natureza da modalidade. Kecskemèti nos diz que há dois quadros de referência no qual podemos pensar sobre frases modais: (1) quando falamos sobre eventos individuais localizados no espaço e no tempo, e (2) quando falamos sobre potencialidades de sistemas, que têm graus de liberdade.




Referências: Cid, Rodrigo (2010). "Resenha de KECSKEMÈTI, Paul. “On the Interpretation of Modalities”. Philosophy and Phenomenological Research: vol. 7, n. 1, pp. 161-163, 1946.". Revista Opinião Filosófica: n. 2, vol. 1, pp. 198-199.


Nenhum comentário:

Pesquise artigos filosóficos na internet

Loading