quinta-feira, 17 de setembro de 2020

O Prometeu de Rousseau: entre as ciências e as artes

 


O Prometeu de Rousseau: entre as ciências e as artes

Em 1749, ao olhar um exemplar do “Mercure de France”, Rousseau irá se deparar com uma notícia sobre o concurso promovido pela academia de Dijon. Os interessados deveriam escrever sobre o seguinte tema: “se o progresso das ciências e das artes contribuiu para corromper ou apurar os costumes”. Nascia assim o “Discurso sobre as ciências e as artes” em que Rousseau responderia negativamente a questão, defendendo que o avanço das ciências e das artes levou à corrupção da moral e da virtude. Sua resposta lhe concederia o primeiro lugar no concurso da academia de Dijon.

quarta-feira, 9 de setembro de 2020

Coringa: Rei da Comédia

 

Coringa: Rei da Comédia

Luiz Maurício Bentim da Rocha Menezes


Gostaríamos de retomar aqui o filme “Coringa” de Todd Phillips e estrelado por Joaquin Phoenix. Apesar de já termos feito uma longa análise em três partes (A Impossível Genealogia do Coringa 1, 2, 3), iremos estabelecer uma comparação com outro filme chamado “O Rei da Comédia”, filme de 1982 e dirigido por Martin Scorsese.

segunda-feira, 17 de agosto de 2020

Refutações: Ensaios em Política, Economia, Ética e Arte

 


Refutações: Ensaios em Política, Economia, Ética e Arte

Rodrigo Reis Lastra Cid (Org.)

Com este livro queremos ilustrar a maneira como nós, filósofos, pensamos que a argumentação e o debate públicos devem ser. Nosso objetivo não é apresentar uma coletânea de textos acadêmicos. Embora a maioria de nós seja parte da academia, queremos apresentar ao público leigo textos mais curtos e ensaísticos, originalmente publicados em uma página na Internet chamada Refutações. A página não é, naturalmente, um periódico acadêmico; trata-se de uma revista digital com textos de opinião que compartilham a simplicidade, o rigor e a total acessibilidade a qualquer não iniciado ao modo de pensar dos filósofos. E, embora os colunistas da revista sejam amigos, eles discordam ativamente a respeito dos mais diversos temas, como política, economia, ética e arte. O leitor, portanto, tem diante de si um livro com as mais variadas opiniões a respeito de alguns dos principais temas contemporâneos. Naturalmente, não esperamos dar a última palavra a respeito de qualquer assunto. Nossa pretensão é bem mais modesta, mas também muito importante: mostrar que é possível, mesmo sem colocar pontos finais aos debates, pensar de forma criativa, clara e civilizada. O trabalho de organização dos textos limitou-se à sua categorização e ordenação a fim de tornar a leitura fluida e interessante. Os temas, como já sugerido, não diferem muito daquilo que discutimos cotidianamente com familiares e amigos.

ISBN: 978-65-87340-09-8

Nº de pág.: 303


Aqui para baixar.

terça-feira, 4 de agosto de 2020

O Anel de Gyges


O Anel de Gyges

Luiz Maurício Bentim da Rocha Menezes

No Livro II da República, Platão, através de seu personagem Gláucon, irá nos contar a narrativa de Gyges e de como ele encontrou o seu anel de ouro. Através do uso desse anel, Gyges irá usurpar o trono da Lídia, matando seu soberano, e irá se tornar o primeiro tirano. Diz o mito que Gyges era um pastor da Lídia, região da Ásia Menor, e que cuidava do rebanho do rei quando presenciou um forte terremoto. O terremoto abriu uma fenda bem onde Gyges tomava conta do rebanho. Sentindo curiosidade, resolveu descer pela fenda e chegou a um lugar repleto de maravilhas e riquezas. Dentre essas, viu um cavalo de bronze oco e dentro deste estava um cadáver de um homem nu, tendo apenas um anel de ouro na mão. Gyges pegou o anel e saiu da caverna em que estava. Mais tarde, reunindo-se com os demais pastores, ele deu um giro com o engaste do anel para dentro da palma da mão e ficou invisível. Depois deu um novo giro no engaste e ficou novamente visível. Percebendo que tinha o poder de ficar visível e invisível quando tivesse vontade, resolveu corromper a rainha para ajudá-lo a matar o soberano da Lídia. Feito isso, Gyges passou a ser o novo soberano da Lídia.

quinta-feira, 30 de julho de 2020

Prometeu Revoltado


Prometeu Revoltado

Nos propomos a pensar o sentido da revolta. O que significa se revoltar contra algo? Em 1951, Albert Camus publicou “O Homem Revoltado”, livro em que ele retomava por outro ângulo o problema posto a tantos anos pelo “Mito de Sísifo”. Enquanto no Mito de Sísifo a questão primordial é se alguém deveria ou não tirar sua própria vida, em outras palavras, se a vida tem um sentido para ser vivida; no Homem Revoltado o problema que se levanta é se alguém estaria autorizado a tirar a vida de outrem, isto é, se a vida do outro tem em si um valor que me impeça de cometer o assassínio. De todo modo, o que permanece em ambas as obras é a noção do absurdo.

quarta-feira, 29 de julho de 2020

ENFA & ENIF



II Encontro Nacional de Filosofia no Amapá
& I Encontro Nacional Investigação Filosófica

O ENFA & ENIF é um encontro conjunto do Encontro Nacional de Filosofia no Amapá -- que visa reunir pesquisadores do Brasil no Amapá, por meio de palestras e comunicações, para discussões anuais sobre Filosofia -- e do Encontro Nacional Investigação Filosófica -- que serve para mostrar ao público e debater as investigações dos membros do grupo de pesquisa Investigação Filosófica (DGP/CNPq) e de seus convidados. Este ano, todo o encontro será online, por meio de vídeos gravados anteriormente, com estreia no youtube, chat ao vivo no momento da transmissão e posteriores perguntas respondidas em vídeo no dia seguinte. O novo formato do encontro tem a intenção de (i) evitar o contágio por coronavírus; (ii) reduzir os custos econômicos e pessoais do encontro; (iii) depender menos da estabilidade da internet, já que os vídeos são gravados anteriormente; (iv) aumentar o tempo para a reflexão filosófica nos encontros; (v) se adequar ao tempo de pandemia, que exige certa versatilidade com relação aos horários das pessoas. Ainda que este seja um modelo experimental para nós, esperamos poder apresentar um encontro interessante tanto para o público quanto para os comunicadores e palestrantes.

As inscrições para ouvintes e comunicadores vão até o dia 30/09 e elas devem ser feitas por formulário e, para os comunicadores, pelo adicional envio de um vídeo de até 3 minutos (20mb) com a proposta de comunicação para o email enfa.filosofia@gmail.com. Os autores das submissões selecionadas serão avisados por email até o dia 05/10 e lhes será requisitado o vídeo da comunicação completa (20-30 minutos) até o dia 15/10. Os ouvintes poderão requisitar um certificado do ENFA & ENIF, de 20h, caso alcancem tal carga horária durante o encontro.

Formulário de inscrição: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdTp7ygRTP7S4L-fjy478w6k5DZx2kdJ6FffxFZ5fc1sH9_2g/viewform?vc=0&c=0&w=1

Mais informações podem ser encontradas em: https://enfa-filosofia.blogspot.com/ 

quarta-feira, 22 de julho de 2020

Série Investigação Filosófica: Textos Selecionados de Lógica

Publicação do primeiro volume da Série Investigação Filosófica: Textos Selecionados de Lógica. A Série Investigação Filosófica, uma iniciativa do Núcleo de Ensino e Pesquisa em Filosofia do Departamento de Filosofia da UFPel e do Grupo de Pesquisa Investigação Filosófica do Departamento de Filosofia da UNIFAP, sob o selo editorial do NEPFil online e da Editora da Universidade Federal de Pelotas, tem por objetivo precípuo a publicação da tradução para a  língua portuguesa de textos selecionados a partir de diversas plataformas internacionalmente reconhecidas, tal como a Stanford Encyclopedia of Philosophy (https://plato.stanford.edu/), por exemplo. O objetivo geral da série é disponibilizar materiais bibliográficos relevantes tanto para a utilização enquanto material didático quanto para a própria investigação filosófica.

Baixe gratuitamente o primeiro livro em: https://wp.ufpel.edu.br/nepfil/serie-investigacao-filosofica/

quarta-feira, 17 de junho de 2020

Física Filosófica: Futuros (im)possíveis




FÍSICA FILOSÓFICA
Futuros (Im)possíveis
Quais futuros possíveis podem ser construídos? Quais as possibilidades que esperam por nós?