quinta-feira, 16 de junho de 2011

Sobre os nomes próprios dos táxons biológicos

Autor: Jerzy A. Brzozowski
Resumo: É praticamente um consenso entre os filósofos da biologia que as espécies, e os táxons em geral, são entidades. Um corolário dessa tese é que os nomes dos táxons são nomes próprios. Essa tese é enunciada como se fosse uma resposta definitiva para a pergunta sobre o que são os nomes das espécies. Entretanto, essa aparente solução traz consigo um outra questão, herdada do pensamento filosófico sobre os nomes próprios: trata-se do problema de como se dá a relação de referência entre o nome e o objeto nomeado. Se os nomes das espécies são próprios, o que faz com que um nome de uma espécie em particular se refira àquela espécie? Neste artigo, apresentamos algumas das diferentes teorias da referência – diretas e indiretas – para nomes próprios propostas por filósofos da linguagem. Depois, utilizamos alguns conceitos desenvolvidos por essas teorias para analisar o problema da referência dos nomes próprios dos táxons biológicos. Concluímos que uma teoria da referência adequada para resolver esse problema deve dar conta da carga teórica que esses nomes próprios apresentam, isto é, de seu papel em um contexto teórico científico. Julgamos que isso só pode ser feito se a teoria da referência para os nomes dos táxons tiver um componente indireto.


Citação: Brzozowski, J. "Sobre os nomes próprios dos táxons biológicos". Investigação Φ Filosófica: vol. E1, 2011.

Nenhum comentário:

Pesquise artigos filosóficos na internet

Loading