quinta-feira, 3 de maio de 2012

Tradução de: A incomensurabilidade das teorias cientificas, de Paul Hoyningen-Huene e Eric Oberheim

Tradutora: Laura Machado
Revisor: Rogério Passos

O termo “incomensurável” significa “sem medida comum”, e tem suas origens namatemática da Grécia Antiga, onde significava nenhuma medida comum entre magnitudes. Por exemplo, não há uma medida comum entre o comprimento do cateto e o comprimento dahipotenusa de um triângulo retângulo isósceles. Relações incomensuráveis como essa sãorepresentadas por números irracionais. A aplicação metafórica dessa noção especificamentematemática à relação entre teorias científicas sucessivas tornou-se controversa em 1962,depois de ser popularizada por dois filósofos da ciência influentes: Thomas Kuhn e PaulFeyerabend. Eles pareciam estar desafiando a racionalidade da ciência natural e foramchamados, na revista Nature, de “os piores inimigos da ciência” (Theocharis e Psimopoulos,1987, p. 587; cf. Prestonet al. 2000). Desde 1962, a incomensurabilidade das teoriascientíficas é uma ideia controversa que tem sido amplamente discutida, e foi fundamentalpara o giro histórico na filosofia da ciência e para o estabelecimento da sociologia da ciênciacomo uma disciplina profissional.


Citação: Hoyningen-Huene, Paul & Oberheim, Eric (2012). "A incomensurabilidade das teorias cientificas". Tradução: Laura Machado; Revisão: Rogério Passos. Investigação Filosófica: vol. E2, artigo digital 1. (Originalmente publicado em inglês em: Paul Hoyningen-Huene & Eric Oberheim (2009). "The Incommensurability of Scientific Theories". The Stanford Encyclopedia of PhilosophyEdward N. Zalta (ed.). Acessado em xx/xx/xxxx e encontrado em http://plato.stanford.edu/archives /spr2009/entries/incommensurability/)

Nenhum comentário:

Pesquise artigos filosóficos na internet

Loading