segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Expressivismo, Verdade e Conhecimento

Autor: Alexandre Machado

A expressão “autoconhecimento” é usada em filosofia da mente para designar o fenômeno do conhecimento que uma pessoa tem da sua própria mente. Não há muita controvérsia sobre se há ou não autoconhecimento. Não há muita dúvida sobre se uma pessoa pode saber se, por exemplo, ela acredita ou não em Deus. Se uma pessoa acreditar em Deus e quiser dizer isso, poderá fazê-lo usando a frase “Creio em Deus”. Dado que, nesse caso, a pessoa diz que acredita em Deus por meio de uma frase na primeira pessoa do singular, com um verbo psicológico no presente do indicativo, poder-se-ia pensar que toda frase com essa estrutura gramatical, quando pronunciada sinceramente, veicula autoconhecimento (Chamemos tais frases, ou a enunciação delas, de “manifestações”, uma tradução aproximada do inglês avowals  e  do  alemão Ausserungen, dois termos introduzidos na discussão por influência dos estudos da obra de Wittgenstein.) Disso se poderia concluir que a frase “Sinto dor”, por exemplo, quando pronunciada sinceramente, veicula autoconhecimento.



Citação: Machado, Alexandre (2009). In: Silva Filho, W. J. (Org.). Mente, Linguagem e Mundo: O Significado do Anti-individualismo e o Autoconhecimento. São Paulo: Alameda Editorial.

Nenhum comentário:

Pesquise artigos filosóficos na internet

Loading