sábado, 19 de novembro de 2011

Presentismo, referência ao passado e proposições

Autor: César Schirmer dos Santos
Os presentistas nos dizem que os únicos objetos percorridos pelos quantificadores de escopo mais amplo são aqueles que existem no presente, o que leva seus críticos a perguntarem o que torna verdadeiros os enunciados sobre o passado, como “Sócrates foi um filósofo”. Em defesa do presentismo, e seguindo a proposta de Fiocco (2007), argumentamos que o que torna verdadeiro um enunciado sobre o passado é uma proposição, que proposições não existem no tempo, e que nada na teoria presentista compromete seus defensores com a tese de que o que não existe no tempo não existe. 


Citação: Santos, César S. (2011). "Presentismo, Referência ao Passado e Proposições". Investigação Filosófica: vol. 2, n. 2, artigo digital 1.

Nenhum comentário:

Pesquise artigos filosóficos na internet

Loading