sábado, 19 de novembro de 2011

O Paradoxo de Moore

Autora: Ana Falcato
Resumo: O famigerado Paradoxo de Moore foi frequentemente interpretado na tradição analítica como um tópico mais das Investigações Filosóficas de Wittgenstein ou como um pseudo-argumento, cujo fito fosse provar a irracionalidade contida em afirmações em primeira-pessoa que contradizem estados de coisas actuais. Neste artigo defendo a construção de um argumento a partir da Frase de Moore e apresento quatro modelos de interpretação do Paradoxo: a afirmação da Frase de Moore como uma forma de irracionalidade teórica ou de irracionalidade prática e o mero juízo da Frase de Moore enquanto forma de irracionalidade teórica ou prática. Para sustentar qualquer um dos modelos de interpretação, defendo, uma noção forte de asserção é requerida. 


Este artigo pode ser lido na íntegra aqui.

Citação: Falcato, Ana (2011). "O Paradoxo de Moore". Investigação Filosófica: vol. 2, n. 2, artigo digital 3.

Nenhum comentário:

Pesquise artigos filosóficos na internet

Loading